Resenha: A indomável Sofia – Georgette Heyer

Editora Record, 404 páginas Sabe aquele livro que quando você lê você pensa “Minha nossa, como eu esperei tanto para começar essa leitura”? Então, A indomável Sofia foi esse livro para mim rs! Eu sempre ouvia as pessoas elogiando, e já tinha o livro fazia algum tempo, e eis que um dia resolvi dar uma

Curiosidades sobre o natal no tempo de Jane Austen

Natal passado eu escrevi três posts sobre o natal como Jane Austen conhecia (aqui, aqui e aqui), mas sempre tem alguma informação a mais para um outro post, né? rs! Por isso resolvi escrever o post de hoje, com algumas curiosidades que foram deixadas de fora na oportunidade passada! A época de natal se estendia

A trégua de natal de 1914

A trégua de natal de 1914 foi um evento bem famoso ocorrido durante a primeira guerra mundial, mas eu, a doida do natal, só descobri quando fui fazer (bem aleatoriamente, diga-se de passagem) a prova de um vestibular aqui na minha cidade. Tudo acontece por um propósito, né? Se eu não tivesse resolvido fazer aquele

As cartas de Jane Austen traduzidas – VII

“Steventon, terça-feira, 18 de dezembro Minha querida Cassandra, sua carta chegou tão logo eu esperava, e sei que suas cartas sempre chegarão dessa forma, pois eu criei uma regra de não esperar por elas até que elas cheguem, no que eu acho que consigo aliviar a nós duas. É uma grande satisfação para nós ouvir

As cartas de Jane Austen traduzidas – VI

“Steventon, 1º de dezembro Minha querida Cassandra, serei tão generosa em escrever de novo para você tão rápido, para que você saiba que eu acabei de ter notícias de Frank. Ele estava em Cadiz, vivo e bem, no dia 19 de outubro, e recebeu uma carta sua, escrita há tanto tempo que ‘Londres’ ainda ficava

Charles Dickens e o natal: um trecho de Mamie Dickens – Meu pai como eu lembro dele

A época de natal já chegou para mim – e, consequentemente, para o blog. E que melhor forma de dar o start do que com um trecho de Mamie Dickens falando sobre “o homem que inventou o natal”? Charles Dickens foi mesmo abençoado! Meu livro preferido da vida é “Um cântico de natal” e TODO