As cartas de Jane Austen traduzidas II – Agosto e setembro de 1796

“Cork Street, manhã de terça-feira (agosto de 1796).

Minha querida Cassandra, mais uma vez me encontro nessa cenário de dissipação e vícios, e eu já estou começando a encontrar algumas corrupções em minha moral. Nós chegamos em Staines ontem, não sei a que horas, sem sofrer muito com o calor que eu estava esperando. Nós partimos novamente esta manhã, às sete horas, e tivemos uma jornada agradável, uma vez que a manhã estava nublada e perfeitamente fresca. Eu viajei o tempo todo na chaise desde Hertford Bridge.

Ambos Edward e Frank estão fora tentando criar suas fortunas; o último deve retornar logo e nos ajudar a criar a nossa. O primeiro nós nunca mais veremos. Nós devemos chegar em Atsley hoje a noite, o que me deixa feliz. Edward teve notícias de Henry esta manhã. Ele não tem participado de corridas, a não ser que possamos chamar de corrida a vez em que ele levou a Srta. Pearson para Rowling. Nós devemos encontrá-lo na quinta-feira.

Eu espero que vocês estejam todos vivos depois de nossa despedida melancólica ontem, e que você tenha perseguido sua vocação com sucesso. Deus te abençoe! Eu preciso ir, pois estamos partindo agora.

Carinhosamente sua, J. Austen.”

Carta de Jane Austen para sua irmã Cassandra (fonte: National Library of Australia)
“Rowling, quinta-feira, 1º de setembro [de 1796]

Minha querida Cassandra – A carta que eu acabei de receber de você me divertiu além da moderação. Eu poderia morrer de rir dela, como falavam na escola. Você é, de fato, a melhor escritora cômica da atualidade.

Desde que escrevi pela última vez, nós estivemos perto de retornar para Steventon tão cedo como na próxima semana. Isso, por um dia ou dois, era o esquema de nosso querido irmão Henry, mas, no presente, as coisas mudaram, não para o que antes eram, já que minha ausência parece que será prolongada ainda mais. Eu sinto muito, mas o que posso fazer?

Henry nos deixa amanhã e vai para Yarmouth, uma vez que ele deseja muito consultar seu médico lá, em quem ele tem muita confiança. Ele está melhor do que quando chegou, embora não esteja bem de forma alguma. De acordo com seu plano atual, ele não irá retornar para cá até o dia 28 e irá trazer com ele, se puder, uma licença de três semanas, já que ele quer muito ir atirar em Godmersham, de onde Edward e Elizabeth deverão ir embora bem no início de outubro. Se esse esquema se manter, eu mal aparecerei em Steventon antes do meio de tal mês; mas se você não puder continuar sem mim, eu posso voltar, eu suponho, com Frank se ele for embora algum dia. Ele se diverte muito aqui, pois acabou de aprender a se virar e está tão encantado com o emprego que fica por lá o dia todo.

Sinto muito por você ter achado tanta concisão em minha primeira carta. Eu devo me empenhar para te compensar por isso, quando nós nos encontrarmos, com alguns detalhes elaborados, os quais eu irei começar a compor em breve.

Meu novo vestido ficou pronto e parece uma sobrepeliz esplêndida. Eu sinto em dizer que meu novo vestido colorido está bastante desbotado, embora eu tenha avisado todo mundo para tomarem cuidado com ele. Eu espero que o seu também esteja. Nossos homens encontraram um clima indiferente durante a visita a Godmersham, já que choveu por boa parte do percurso até lá e por todo o percurso de volta. Eles encontraram a Sra. Knight notavelmente bem e muito bem disposta. Supõe-se que ela irá se casar de novo em breve. Eu peguei o pequeno George no colo uma vez desde que cheguei aqui, o que considerei muito bondoso. Eu contei a Fanny sobre a pérola do colar dela, e ela quer muito saber onde você encontrou.

Amanhã eu devo estar como Camilla na casa de verão do Sr. Dubster, uma vez que meu Lionel irá embora pela ladeira por onde eu cheguei aqui, ou, ao menos, por onde eu esperava ir embora, e aqui eu devo ficar até que ele retorne. Minha situação, contudo, é um pouco mais favorável do que a dela, já que eu estou muito feliz aqui, embora eu fosse ficar feliz em ir para casa no fim do mês. Eu não faço ideia se a Srta. Pearson irá voltar comigo.

Que ótimo camarada é Charles, nos enganando para escrevermos duas cartas para ele em Cork! Eu admiro extremamente a ingenuidade dele, especialmente por que ele é muito bom em ganhar com isso.

O Sr. e a Sra. Cage e o Sr. e a Sra. Bridges jantaram conosco ontem. Fanny parecia tão feliz em me ver quanto todo mundo, e perguntou muito sobre você, que ela supõe estar costurando as próprias roupas de casamento. Ela está tão linda quanto sempre foi, e um pouco mais gordinha. Nós tivemos um dia muito prazeroso e tomamos alguns licores à noite. A aparência de Louisa está bem melhorada; ela está robusta novamente, como era antes. O rosto dela, pelo que pude ver em uma noite, não parecia ter se alterado. Ela e os cavalheiros vieram até aqui na noite de segunda-feira – ela veio de Hythe pela manhã com os Cages.

Lady Hales, com as duas filhas, veio nos visitar. Caroline não se tornou mais grosseira do que já era, e nem Harriet se tornou mais delicada. Eu fiquei feliz em ouvir notícias tão boas do Sr. Charde, e apenas temo que minha longa ausência pode ocasionar alguma recaída. Eu pratico todos os dias o quanto eu posso – e queria fazer mais, pelo bem dele. Eu não ouvi nada de Mary Robinson, uma vez que estou aqui. Eu espero ser bastante repreendida por ter me atrevido a duvidar, seja lá quando o assunto seja mencionado.

Nós estamos muito ocupadas fazendo as camisas de Edward, e eu estou orgulhosa em poder dizer que sou a melhor costureira do grupo. Dizem que há um número prodigioso de pássaros por aqui esse ano, então talvez eu acabe matando alguns. Eu fiquei feliz em ouvir as boas notícias do Sr. Limprey e J. Lovett. Eu não sei nada sobre o lenço de bolso da minha mãe, mas me atrevo a dizer que ela irá encontrá-lo em breve.

Eu sou, afetuosamente sua, Jane”.

“Rowling, segunda-feira, 5 de setembro [de 1796]

Minha querida Cassandra, eu ficarei extremamente ansiosa para ouvir os relatos do seu baile, e eu espero receber um relato tão longo e minucioso de todos os particulares que eu ficarei cansada de ler. Eu espero que o acidente de John Lovett não o impeça de comparecer ao baile, pois senão você terá que dançar com o Sr. Tincton a noite inteira. Conte-me como J. Harwood se comporta sem a Srta. Biggs, e qual das Marys conquistou meu irmão James.

Nós estivemos em um baile no sábado, eu te digo. Jantamos em Goodnestone, e a noite dançamos duas quadrilhas e as boulangeries. Eu abri a noite dançando com Edward Bridges; os outros casais eram Lewis Cage e Harriet, Frank e Louisa, Fanny e George. Elizabeth tocou uma das quadrilhas, lady Bridges a outra, que ela fez com que Henry dançasse com ela, e a Srta. Finch tocou as boulangeries.

Relendo as últimas três ou quatro linhas, eu percebi que me expressei de maneira bastante duvidosa e que se eu não lhe disser o contrário, você pode imaginar que lady Bridges fez Henry dançar com ela ao mesmo tempo em que ela tocava, o que, se não impossível, deve parecer bastante improvável para você. Mas foi Elizabeth que dançou. Nós ceamos por lá, e caminhamos para casa, à noite, debaixo de dois guarda-chuvas.

Hoje as comitivas em Goodnestone começam a se dispersar. O Sr. e a Sra. Cage voltam para Hythe. Lady Waltham, a Srta. Bridges e a Srta. Mary Finch voltam para Dover, em razão da saúde das duas últimas. Eu não vi Marianne em momento algum. Na quinta-feira, o Sr. e a Sra. Bridges seguem para Danbury; a Srta. Harriet Hales irá acompanhá-los até Londres no caminho dela para Dorsetshire.

O fazendeiro Claringbould faleceu nesta manhã, e eu aprovo os meios de Edward para conseguir um pedaço da fazenda, se ele conseguir enganar Sir Brook o bastante para concordar com o negócio.

Nós acabamos de receber carne de veado de Godmersham, a qual os dois senhores Harvey devem jantar amanhã, e na sexta-feira ou sábado o restante das pessoas de Goodnestone deve terminar com os restos. Henry saiu na sexta-feira, como ele disse, sem falhas. Você deve ter notícias dele logo, eu imagino, já que ele comentou sobre escrever para Steventon em breve. O Sr. Richard Harvey irá se casar; mas é um grande segredo, e uma vez que é apenas conhecido por metade da vizinhança, você não deve mencioná-lo. O nome da mulher é Musgrave.

Eu estou bastante angustiada. Eu não consigo decidir se dou meio guinéu ou cinco xelins para Richis quando eu for embora. Aconselhe-me, amável Srta. Austen, e me diga qual dos valores é mais adequado.

Por favor, lembre de minha pessoa para todo mundo que não pergunta sobre mim; para aqueles que perguntam, fale de mim sem que lhe peçam. Mande meu amor para Mary Harrison, e diga que eu desejo, independente de quando ela se acertar com um jovem cavalheiro, que um respeitável Dr. Marchmont os mantenha afastados por cinco volumes…”.

Espero que tenham gostado!

Com carinho, Roberta.

A imagem em destaque foi retirada daqui.
Postado por: Roberta Ouriques

Comentários

Posts relacionados