Formas corretas de endereçamento – O honorável, Senhor, Senhora, Senhorita e o uso do nome de batismo

O uso do “O honorável”

“O honorável” é um título que se aplica aos filhos mais jovens de condes, viscondes e barões (e se estende as esposas desses filhos). Todavia, é usado apenas em envelopes e nunca dito em voz alta, mesmo por um criado. Também não é utilizado como saudação em cartas. Não é nem incluído em cartões de visita (uma pessoa é anunciada pelos criados de acordo com o nome em seu cartão de visitas). Desta forma, é impossível saber, com uma mera apresentação, se a pessoa tem direito ao uso do “honorável”. Quando, contudo, for desejado fazer uma referência ao parentesco da pessoa, o uso do “honorável” é permitido.

O uso do “O honorável” em conjunto com “senhor”, “senhora” e “senhorita”

A regra é: os pronomes de tratamento “senhor” e “senhorita” nunca são usados em conjunto com o “honorável”. O pronome de tratamento “senhora”, contudo, recebe o “honorável”.

O uso do “senhorita”, “senhor” e “senhora” com e sem os nomes de batismo

Quando o “senhorita” é usado somente com o sobrenome, quer indicar a mais velha filha solteira. Outras filhas são distinguidas pelos seus nomes de batismo.

Quando o “senhor” é usado somente com o sobrenome, quer indicar o filho mais velho (de um visconde, barão ou plebeu). Seus irmãos mais novos serão distinguidos utilizando-se o nome de batismo aliado ao sobrenome. As esposas utilizam exatamente a mesma regra. Exemplo: a esposa do senhor Bennet será senhora Bennet. A esposa do senhor Robert Bennet será a senhora Robert Bennet.

Primeiro nome/nome de batismo

Primeiros nomes quase nunca eram utilizados quando se estava conversando (talvez apenas para crianças que cresceram juntas e rapazes que estudaram juntos e continuaram se tratando pela maneira que faziam quando eram crianças). Os pais também chamavam seus filhos pelos primeiros nomes, mas quando um dos filhos possuía um título (mesmo que um título de cortesia), eles geralmente faziam uso da qualificação para se dirigir a ele. Mesmo maridos e esposas mantinham certa formalidade dentro de casa e as esposas chamavam o marido pelo título, o que, é claro, dependia de cada casal.

Essas são algumas regrinhas retiradas do site da Laura Chinet (que eu amo!). Inclusive, já usei o site dela para falar sobre as formas corretas de endereçamento em relação a duques, marqueses, condesviscondes (acabei percebendo que deixei os barões fora da lista, mas já vou consertar isso hehe). Também tem esse post aqui, sobre as formas corretas de tratamento para as viúvas de membros da aristocracia. São informações preciosas se você está escrevendo um romance (e mesmo lendo um: de vez em quando a gente se confunde com tantas regrinhas né?).

Espero que tenham gostado do post!

Com carinho, Roberta.

As imagens em destaque são retratos do famoso pintor Thomas Lawrence (1769/1830).
Postado por: Roberta Ouriques

Comentários

Posts relacionados

Os últimos momentos de Jane Austen por sua irmã, Cassandra

Há exatos 202 anos, no dia 18 de julho de 1817, Jane Austen faleceu em Winchester, na Inglaterra. Há alguma