Resenha: Um cântico de natal (e outras histórias) – Charles Dickens

Editora Martin Claret, 324 páginas, tradução de Roberto Leal Ferreira

Tempo de natal! Sem dúvida, há de ser um misantropo o homem em cujo peito o retorno do Natal não faz nascer uma espécie de sentimento jovial – em cuja mente não desperta nenhuma associação agradável (página 19)

É com essa frase que Charlens Dickens abre o conto Festas de natal, que é justamente o conto que abre esse livro maravilhoso Um cântico de natal e outras histórias. É um livro composto por oito histórias de natal, uma mais especial e bonita que a outra: Festas de natal, A história dos duendes que raptaram um coveiro, Um episódio de natal de O relógio do senhor Humphrey, Um cântico de natal em prosa, O homem possesso e o pacto com o fantasma, Uma árvore de natal, O que é o natal quando ficamos velhos e Os sete viajantes pobres.

Um cântico de natal (título original: A christmas carol) é provavelmente meu livro preferido. Desde criança, quando eu ainda nem sabia da existência de Charles Dickens, eu já adorava a versão do Mickey dessa história tão linda! Charles Dickens escreveu Um cântico de natal em 1843, e foi um absoluto sucesso… como só poderia ser. É uma verdadeira obra prima e é impossível terminar de ler sem ter a impressão de que o autor tinha um coração gigante. Como foi dito em uma crítica da época, feita por um rival de Charles Dickens, William Thackeray:

Foi uma inspiração abençoada que colocou tal livro na cabeça de Charles Dickens. Uma inspiração feliz do coração que aquece todas as páginas. É impossível ler sem um peito inflado e bochechas ardentes, entre amor e vergonha da nossa espécie.

Edição original

Ainda que eu queira acreditar que não exista quem ainda não conheça essa história, vou tentar resumir o que se passa nesse livrinho tão curtinho mas tão intenso: Em uma noite, Ebenezer Scrooge, o contador mais avarento e desagradável de Londres, recebe a visita do fantasma de seu antigo sócio, Jacob Marley. Nessa oportunidade, Marley avisa para Scrooge que ele receberá a visita de três fantasmas, e de fato é o que acontece. Scrooge é assombrado pelos fantasmas dos natais do passado, do presente e do futuro e acaba repensando alguns aspectos da sua vida.

Para fazer justiça: esse resumo é uma afronta ao livro, mas pelo menos não tem nenhum spoiler rs. E é mais ou menos isso mesmo. Scrooge é um personagem completamente avesso ao natal e tudo que tenha relação com a data: detesta fazer caridade, detesta a felicidade das pessoas, enfim… um sujeitinho abominável. E por isso é um feito e tanto que a gente termine o livro adorando o velho Scrooge! Realmente, só mesmo um grande escritor para conseguir tal feito. Aliás, só mesmo um grande escritor para criar essa história, coloca-la em palavras com tanta maestria e sensibilidade e alcançar o coração de cada leitor.

É uma história muito famosa, e eu digo sem medo nenhum: todo mundo deveria ler, especialmente na época de natal. Eu leio todos os anos, e todos os anos tenho a mesma sensação boa durante a leitura 😊 Então, se você ainda não leu, faça um favor a você mesmo e leia esse ano… ainda faltam três dias para o natal! Essa edição que eu tenho é mais cara, pois além de outras histórias, é ilustrada (as ilustrações originais!) e tem cara dura, mas tem edições bem baratinhas por aí! Vou deixar alguns links no fim do post de algumas versões baratas no kindle, e também o link dessa minha edição que é absolutamente maravilhosa!

Abertura de Um cântico de natal (tradução de Roberto Leal Ferreira)

Se não der tempo de ler, fiz a resenha desse filme aqui que é uma das centenas de adaptações da obra mundo afora e que vale muito a pena dar uma olhadinha.

Como eu disse, essa edição não tem apenas Um cântico de natal, mas outras sete histórias de natal de Charles Dickens. A primeira se chama Festas de natal, e é, mais do que qualquer coisa, um comentário sobre as festas de natal. Um conto cheio de frases para a gente refletir e cheio de lições das mais importantes! Esse conto também está publicado como Uma ceia de natal no livro Retratos londrinos, de Charles Dickens (é uma edição de 2003 do selo Grandes Traduções da Record. Logo tem resenha).

Nada, então, de reservar o mais alegre dos trezentos e sessenta e cinco dias do ano para as tristes recordações (página 19).

Em geral, são contos bem curtinhos, como A história dos duendes que raptaram um coveiro, que é exatamente o que diz o título, Uma árvore de natal e O que é o natal quando ficamos velhos. Mas, ao lado de Um cântico de natal, que Charles Dickens chamava de livrinho, tem uma outra história um pouco mais longa: O homem possesso e o pacto com o fantasma. Essa história tem como personagem principal o Sr. Redlaw, que recebe um dom de um fantasma. Um dom que, a princípio, parece ser uma benção, mas que depois acaba se provando muito ruim.

Mas os trechos com os quais eu quero fechar essa resenha são do conto O que é o natal quando ficamos velhos (que me lembraram minha prima, Adriane, que faleceu dia seis de janeiro de 2018 e que não estará presente no natal – que ela adorava – pela primeira vez):

Tempos houve, para a maioria de nós, em que o dia de natal, cercando todo o nosso limitado mundo, como um círculo mágico, nada deixava de fora que pudéssemos buscar ou lamentar (…) Chegou a hora, talvez, tão cedo!, em que nossos pensamentos superaram esses estreitos limites; em que houve uma pessoa (muito querida, achávamos então, muito bela e absolutamente perfeita) que faltava à plenitude de nossa felicidade (…) Conforme vamos ficando mais velhos, sejamos mais gratos pela expansão de nossas lembranças natalinas e das lições que elas nos trazem (…) Amigo perdido, filha perdida, pai, mãe, irmã, irmão, marido, mulher, não vamos deixá-los de lado! Vocês hão de ocupar os seus queridos lugares em nossos corações natalinos (páginas 303, 305, 307 e 308).

Todas as histórias são muito especiais! Pode se preparar para se tornar um fã de Charles Dickens, ou pelo menos para ter a certeza de que ele era uma excelente pessoa hehe. E repetindo: ainda dá tempo de ler Um cântico de natal até o natal, ein? Não deixem de apreciar esse livro 😉

Links para e-books:

Edição bilíngue, R$ 5,73

Edição por R$ 3,37

Um cântico de natal e outras histórias, capa dura (está em promoção e frete grátis!)

Espero que tenham gostado!

Com carinho, Roberta.

Postado por: Roberta Ouriques

Comentários

Posts relacionados

Resenha: Desejo e Escândalo – Lorraine Heath

Editora HarperCollins Brasil, selo Harlequin, 304 páginas Título original: Beyond scandal and desire Tradução de Thalita Uba Depois de ler